EDIÇÃO-CURADORIA

IMG_3013Sou gestora, pesquisadora, curadora e produtora independente, licenciada em artes visuais pela Unicamp e administração de empresas pela PUC-Campinas e especialista em gestão cultural pela Universitat Internacional de Cataluña (UIC).

Entre 2004 e 2015, trabalhei no espaço de arte independente Ateliê Aberto, que funcionou até 2015 em Campinas/SP, os últimos 6 anos como coordenadora, curadora e produtora executiva. Co-idealizei, co-curei e co-produzi os projetos Código Aberto (Ateliê Aberto, 2014/2015), patrocinado pela Petrobras; Comestível (Ateliê Aberto, 2013), selecionado no Edital ProAc Espaços Independentes; Poemas aos homens de nosso tempo (Ateliê Aberto, 2013), contemplado pelo Programa Rede Nacional Artes Visuais da Funarte; AVer (Ateliê Aberto, 2012), financiado através do Edital do Fundo de Investimentos Culturais de Campinas; Daquilo que me habita (CCBB-Brasília, 2012), selecionado no Edital de Seleção de Projetos Culturais; INSTANTE (SESC Campinas, 2011); DF| paisagens sonoras e visuais no planalto (CCBB-Brasília, 2010), selecionado no Edital de Seleção de Projetos Culturais; e Idéias em Trânsito para Circulação Balanceada e Sobrevivência (MAC – Americana, 2008).

Em 2015 lancei a plataforma para criação, gestão e produção de projetos de arte, SOLar. Seu primeiro projeto, a SINAPSE, foi contemplado em edital do ProAc, lançado em novembro de 2015 e hoje encontra-se em hibernação, assim como a FEIRA LIVRE, projeto cujo objetivo é promover o comércio justo de obras de arte. Atualmente, concentro minhas energias na pesquisa CÓRTEX, sobre a auto-organização no campo da arte, na gestão e edição-curadoria do HIPOCAMPO, e em projetos curatoriais. A Fase 1 da pesquisa CÓRTEX, financiada pelo Programa Rede Nacional da Funarte, envolveu a publicação de mapeamentos e conteúdos textuais sobre a auto-organização no campo da arte no Brasil e estudos de caso focados na gestão de três espaços de arte autônomos. A Fase 2 segue em processo.

Maíra Endo