Café da manhã

Café-da-manhã

Café-da-manhã-2

*A performance Café da manhã foi criada especialmente para um evento de performance na galeria Outline, em Amsterdam, em 2001. Nas palavras do artista: “a ideia era criar uma momento de monotonia e cotidiano, que se desfaz quando decido fazer um movimento. A situação trabalha com a energia cósmica, do caos, onde, a partir de uma mudança, tudo se transforma”. O vídeo, gravado e editado pelo próprio artista, é parte do acervo HIPOCAMPO (versão reduzida) e foi realizado na Rijksakademie van Beeldenden Kunsten, em Amsterdam, também em 2001. A performance Café da manhã, cuja duração varia entre 10 e 20 minutos, também já foi apresentada em 2015 na exposição Cotidiano Radical, na Caixa Cultural, no Rio de Janeiro; e entre 2001 e 2005, na Paraplu Fabrik (Arnhem/Holanda), no Centro Cultural UFMG (Belo Horizonte), no CEIA (Belo Horizonte), na galeria do Coletivo Duplus (Argentina), em Durban (África do Sul), na Galeria Vermelho (São Paulo), no Museu Chácara Dona Catarina (Cataguases) e no Panorama da Arte Brasileira (MAM/São Paulo). As fotografias que integram essa publicação foram tiradas na galeria do Coletivo Duplus, por Ignacio Asparras.